English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

terça-feira, 29 de novembro de 2011

MULHER VIRTUOSA


Amar a Deus como a pecadora que
ungiu os pés de Jesus (Lc 7.37-47).

Bendizer ao Senhor por seus benefícios,
como Débora depois da vitória (Jz 5.1,3).

Confessar a Cristo como Salvador,
ainda que em meio à indiferença
como Damaris (At 17.14).

Dar a Deus de nossos bens para a
obra do Senhor, como Suzana (Lc 8.3).

Ensinar a Palavra de Deus aos meninos,
como Lóide e Eunice (2 Tm 1.5).

Fiar-se nas promessas de Deus, como
Joquebede, mãe de Moisés (Êx 2.3,20).

Glorificar a Deus em seu corpo, em seu espírito,
como Maria, a Mãe de Jesus (Lc 1.46-56).

Hospedar os servos de Deus em nossa
casa, como a Sunamita (1 Rs 4.8-10).

Invocar o nome do Senhor em toda circunstância, como Ana, mãe de Samuel (1 Sm 1.2).

Juntar-se com o povo de Deus para adorá-lo, co-mo Lídia, a vendedora de púrpura (At 16.13-15).

Louvar a Deus por sua salvação, como Miriam, irmã de Moisés (Êx 15.21).

Mostrar aos outros o amor de Deus, como a diaconisa Febe (Rm 16.1,2).

Negar a si mesma e deixar tudo para servir ao Senhor, como Rute (Rt 1).

Oferecer nossa casa para culto de adoração a Deus, como Áfia, esposa de Filemon (Fil 1.2).

Pregar o Evangelho em todas as oportunidades que se apresentem, como Trifena e Trifosa(Rm 16.12).

Querer antes de tudo agradar a Deus, expondo a vida, como Priscila (Rm 16.3,4).

Receber os favores de Deus com gratidão e suas provações com paciência, como Noemi (Rt 1 e 2).

Servindo aos santos com amor, assim como ordenou o Seu Senhor (Ef 5.13c).

Trabalhar com fervor para a obra de Deus, como Pérsida (Rm 16.12).

Usar de todos os dons e atitudes que Deus nos tem dado para glorificar seu nome e fazer o bem aos nossos semelhantes, como Dorcas (At 9.36).

Ver em Cristo a única esperança da salvação, e ouvi-lo, como Maria, irmã de Lázaro (Lc 10.39) e Maria sua mãe (João 2.3-5).

Xale de oração é chamado também de Talit, em geral feito de linho, lã ou seda, com franjas do mesmo material. A mulher virtuosa descrita em Provérbios 31.10-31 conhecia e utilizava este material em seu lar. O uso desta peça requeria de cada israelita consagração pessoal a Deus e o cumprimento dos mandamentos. Que hoje cada cristão possa guardar a Palavra de Deus no coração e consagrar sua vida ao serviço de Deus e possa
 
 Zelar pela paz, como Abigail, a prudente (1 Sm 25).

terça-feira, 15 de novembro de 2011

feminilidade



A feminilidade é uma realidade projectada e criada por Deus - o seu dom precioso - e, sob um aspecto diferente, um presente gracioso também para os homens. A diferença entre homens e mulheres não é apenas uma questão biológica. Em todos os períodos da história da humanidade e até décadas recentes, o conceito geral era o de que as diferenças eram tão óbvias que não havia necessidade de comentá-las.... Contudo, nunca tanto quanto hoje se faz mais relevante o lembrete de Paulo aos cristãos de Roma para que os padrões do mundo não venham a moldar-nos, mas sim, que deixemos Deus renovar o nosso interior, a nossa mente (Romanos 12:1).


Nem o homem nem a mulher são suficientes para abrigar, sozinhos, a imagem divina (Génesis 1:27). Os dois, no entanto, representam a imagem de Deus - um deles, de uma forma especial, o iniciador; o outro, o correspondente. Deus fez Eva a partir do homem e trouxe-a para o homem. Quando Adão deu o nome a Eva, aceitou a responsabilidade de "desposá-la" - de ser seu provedor, protector e líder. A submissão é o ingrediente básico da feminilidade. Como noiva, a mulher no casamento abre mão da sua independência, do seu nome, do seu destino, da sua vontade e, por último, no quarto nupcial, do seu corpo para o noivo. Como mãe, ela abre mão, no real sentido, da própria vida em benefício da vida do filho. Como solteira, ela rende-se de forma ímpar para servir ao Senhor, à família e à comunidade.


A feminilidade é receptiva. Ela aceita o que Deus dá. Noutras palavras, as mulheres devem receber o que lhes é dado, seguindo o exemplo de Maria, e não insistir no que não lhes é dado, repetindo o engano de Eva. Isso não implica que a mulher deva submeter-se a perversidades, como coerções ou conquistas violentas. O espírito manso e tranquilo do qual fala Paulo é o ornamento da feminilidade (1Pedro 3:4), que encontrou o exemplo ideal em Maria, mãe de Jesus. Ela estava disposta a ser um vaso escondido. Esse tipo de maternidade está à disposição de toda a mulher que se humilha diante do Senhor, não para que desempenhe simplesmente um papel biológico, mas para que exerça uma atitude de abnegação e de submissão ao Senhor. O desafio da feminilidade bíblica é que nós sejamos mulheres realmente santas, que nada pedem a não ser o que Deus deseja nos dar, recebendo com ambas as mãos, e de todo o coração, seja o que for. A feminilidade é um tesouro precioso para ser guardado e acalentado a cada dia.



Fabiana Vargas

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Se feliz de verdade

Durante um seminário para casais, perguntaram à esposa:

"- Seu marido a faz feliz ? Ele a faz feliz de verdade? "
 
Neste momento, o marido levantou seu pescoço, demonstrando segurança. Ele sabia que sua esposa diria que sim, pois ela jamais havia reclamado de algo durante o casamento. Todavia, sua esposa lhe respondeu com um "Não", bem redondo...
 
"- Não, não me faz feliz"
 
Neste momento, o marido já procurava a porta de saída mais próxima quando veio a conclusão da resposta.
 
- Ele não me faz feliz... Eu sou feliz. O fato de eu ser feliz ou não, não depende dele e sim de mim.
 
E continuou dizendo:

- Eu sou a única pessoa da qual depende a minha felicidade. Eu determino ser feliz em cada situação e em cada momento da minha vida, pois se a minha felicidade dependesse de alguma pessoa, coisa ou circunstância, sobre a face da terra, eu estaria com sérios problemas.

Tudo o que existe nesta vida muda constantemente... O ser humano, as riquezas, meu corpo, o clima, meu chefe, os prazeres, etc. E assim poderia citar uma lista interminável. Às demais coisas eu chamo "experiências"; esqueço-me das experiências passageiras e vivo as que são eternas amar, perdoar, ajudar, compreender, aceitar, consolar.

Lembro-me de viver de modo eterno. Talvez seja por isso que quando alguém me faz perguntas como esta: "Você é feliz no seu casamento?" ou "Você é feliz?", gosto de responder com apenas uma frase, como se esta fosse à conclusão de todo o seminário, como se esta fosse à chave de toda a felicidade, de todo matrimônio e de toda vida humana; gosto de responder com aquela velha e famosa frase que ainda não conseguimos compreender:

"A felicidade está centrada em mim".

Há pessoas que dizem: "Hoje não posso ser feliz porque estou doente, porque não tenho dinheiro, porque faz muito calor, porque alguém me insultou, porque alguém deixou de me amar, porque alguém não soube me dar valor..." *SEJA FELIZ* ,

Mesmo que faça calor, mesmo que esteja doente, mesmo que não tenha dinheiro, mesmo que alguém tenha lhe machucado, mesmo que alguém não o ame ou não lhe dê o devido valor. *SEJA FELIZ.* *Sempre.*
 

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Limpando o Frigorifico


O frigorifico é uma comodidade muito comum em quase todos os lares. E se o seu lar é como a maior parte dos lares em todo o mundo, então existe uma ocorrência bem comum a qual você vai poder se associar.
Numa casa onde existem 4 familiares, a maior parte das pessoas visitam o frigorifico várias vezes no dia para pegarem algo para comer. Quando um dos membros da família vai buscar leite e vê que está estragado, eles geralmente poem-no de volta em vez de jogá-lo fora. O marido e os filhos reparam no leite estragado que está a contaminar o frigorifico inteiro, mas por alguma razão deixam-no ali na mesma. Isto já aconteceu consigo?
O problema com esta situação é que o cheiro começa a alastrar e na próxima vez assim que você abre o frigorifico, o cheiro de leite estragado toma conta de toda a sua casa. É aí então que a paciente mãe vem lidar com o problema e todos na casa ficam felizes de novo.
Ninguém gosta de lidar com comida estragada e que cheira mal, porque sinceramente não é algo agradável. Mas quanto mais tempo você ignora a situação pior fica, e o pior de tudo é que contamina tudo ao redor. Você tem que ir na raiz do problema o mais rápido possível para minimizar o dano e resolver o problema de uma vez por todas.
É verdade que quando você decide lidar com a raiz de um problema, muitas das vezes é uma experiencia desagradável, mas ao mesmo tempo é algo absolutamente necessário. A maior parte das pessoas tentam esconder cheiro que vem do seus problemas e tentam remediar a situação temporariamente. Isto só faz com que o problema se prolongue e nunca é uma solução permanente.
Arrancar um problema para que nunca mais volte, sempre envolve ir na parte mais profunda da situação em vez de fingir que ela não existe. Ás vezes a pessoa só precisa de ajuda para descobrir de onde o mau cheiro vem.
Arranque o problema pela raiz 
 
O Time Espiritual da Pérola Matinal
 

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Toda Mulher deve Ser...

Como Eva, que soube seguir em frente, e aceitar o perdão de Deus, mesmo tendo sido a primeira pessoa a pecar. 
 Como a esposa de Noé, que acreditou nele, apoiando-o, mesmo quando ninguém quis acreditar na mensagem que ele pregava.
 Como Sara, embora tendo duvidado da palavra de Deus, arrependeu-se, tornando-se mãe de uma grande nação. 
 Como Rebeca, que aceitou a vontade de Deus para sua vida, sem hesitar. 
 Como Raabe, que arrependendo-se de sua vida de pecados, se deixou ser usada por Deus, ajudando numa das grande vitórias do povo de Deus. 
 Como Rute, que deixando para trás seu povo para seguir a Deus, mostrou como Deus, se preocupa com suas filhas e deseja que vivam uma linda história de amor! 
 Como Débora, profetisa, que julgava o povo com sabedoria e justiça. 
 Como Ana, que orou pedindo um bebê, e o devolveu a Deus para que ele se tornar um grande profeta. 
 Como Abigail, mulher sensata, que evitou uma guerra e que muitos fossem mortos.
 Como Ester, mulher fiel a Deus, disposta a morrer pela sua fé e pelo seu povo! 
 Como Maria, que com humildade, aceitou ficar grávida do Espírito Santo, antes de estar casada, numa época, em que isso poderia lhe custar a vida!
 Como Maria Madalena, que após ser convertida, expressou sua gratidão a Jesus, de uma forma tão singular, que sua história, é contada até hoje! 
 Como Dorcas, que por viver abnegadamente, Deus a ressuscitou! 
 Como Lídia, mulher temente a Deus, de coração aberto às mensagem de Deus.
 Como Eunice e Lóide, mulheres de fé, que souberam criar seus filhos nos caminhos de Deus, em momentos difíceis! 
 Todas estas grandes mulheres da Bíblia, foram como nós, tiveram seus momentos de fraquezas, mas se levantaram e deixaram seus exemplos de fé, amor, desprendimento, humildade, coragem, perseverança e esperança!


 Elkeane

sábado, 3 de setembro de 2011

Desenterre seus Talentos


      Antônio, um lavrador, tinha três filhos.
Já velho e gravemente enfermo e percebendo que ia morrer logo, chamou os filhos e disse-lhes:"Sinto que estou para morrer. Mas não posso deixar de lembrar-lhes que em nosso terreno existe um grande tesouro escondido. Se continuarem a cavar, vocês irão encontrá-lo".

        Alguns dias depois, faleceu. Seus três filhos começaram a revolver a terra com enxadas e picaretas à procura do tesouro. Depois de muito procurarem, nada encontraram.
Tempos depois, porém, vieram a descobrir qual era o tesouro ao qual o pai se referia: após tanto trabalho, a terra revolvida recompensou-os com uma excelente safra.
Foi a colheita do século!
Ninguém em toda a região já havia visto outra parecida.

         O maior tesouro que podemos deixar para nossos filhos é ensiná-los a desenterrar seus talentos e aplicá-los no seu trabalho.
 

(Maria Salette e Wilma Ruggeri)

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Cuide do seu coração


É muito difícil olhar para dentro de si e reconhecer que há feridas de rejeição, abandono, incompreensão, negligência, eventualmente até maus tratos e abusos. É dolorido perceber que estas feridas foram feitas pelas pessoas mais próximas: pais, parentes, pessoas que deveriam ter cuidado de nós, nos acolhido e protegido. No entanto, Jesus traz uma boa notícia quando afirma que “... Nada há, fora do homem que, entrando nele, o possa contaminar. Mas é o que sai dele que o contamina... Porque é do interior do coração dos homens que saem os maus pensamentos, os adultérios, as prostituições, os homicídios, os furtos, a avareza, as maldades, o engano, a lascívia, a inveja, a blasfêmia, a soberba, e a loucura. Todos estes males procedem de dentro, e contaminam o homem” (Mc 7.1-23).
Cristo nos afirma que este mal não precisa nos contaminar. Em primeiro lugar, não somos responsáveis pelo que o outro fez, mas apenas pelo que fazemos com o mal que nos fizeram. Podemos tentar fazer de conta que não existe, negar que tenha nos machucado, justificar aqueles que nos feriram e assumir a culpa deles. Neste caso, somos candidatos a doenças físicas, dor de estômago, enxaqueca e outros distúrbios que não passam de somatizações das emoções reprimidas. Ou nos tornamos extremamente perfeccionistas para garantir o reconhecimento do outro e tentar evitar novas agressões.
Outra alternativa destrutiva é abrigar este mal, remoêlo, perpetuá-lo, ou seja, alimentar a ferida para punir o outro ou para que tenham pena de nós. É a atitude do deficiente que acentua sua deformação para pedir dinheiro na rua. Podemos ainda revidar e, com isto, nos assemelhar justamente àquilo que repudiamos. Tornamo-nos pessoas amargas, críticas e agressivas. Nestas três hipóteses, o mal venceu, pois conseguiu nos contagiar. Nós nos machucamos e machucamos o outro a partir destas feridas não curadas. Desenvolvemos mecanismos de defesa e ataque que fazem de nós pessoas perigosas, como o terrorista que mata para vingar a morte de amigos e parentes.
Mas existe um caminho de cura que passa pelo reconhecimento da amplitude do mal e o perdão fundamentado na atitude de Jesus na cruz. Vencer o mal com o bem é resistir ao mal, recusar-se a deixar que ele tome conta do nosso coração, deforme nossa auto-imagem e nos leve a desistir de amar e ser amado. Deus nos capacita a digerir os pensamentos e as emoções que nos assaltam quando depositamos todas estas feridas aos pés da cruz. A vitória que Ele já conquistou também é nossa se escolhemos o bálsamo e o antídoto do seu amor.
É importante reconhecer no nosso íntimo a tentação de sucumbir ao mal, de deixar-nos abater e até destruir por ele. Somos tentados a desconfiar do amor de Deus por ter deixado acontecer aquele sofrimento. A vida nos parece absurda e perdemos o desejo de viver. Mas quando consideramos que até Cristo foi alvo da maldade humana e não fugiu, nem cedeu ao ódio, mas, pelo contrário, reafirmou o seu amor incondicional, somos encorajados a seguir suas pegadas e atravessar o vale da sombra da morte porque encontramos nEle esta fonte inesgotável de amor. Assim, levantamos a cabeça e nos dispomos a encarar a vida de peito aberto, com sua porção de sofrimento, mas também de alegria, de realizações, de presentes a serem desfrutados.
Tive a oportunidade de acompanhar em terapia algumas mulheres que foram abusadas pelo pai na sua infância. Esta é talvez a ferida mais perversa e devastadora, pois ela priva a criança de vínculos essenciais para a sua existência. Ela é violentada justamente por aquele de quem esperava afeto e proteção. Perde também o suporte da mãe por medo de se abrir ou, pior, porque a mãe torna-se cúmplice através de seu silêncio e omissão. A criança tende a assumir a culpa pela atitude dos pais e se sente um lixo. Entrar em contato com esta ferida requer muita coragem, mas permite perdoar-se pelas tentativas equivocadas de lidar com a situação. Indo ao encontro desta criança envergonhada, cada mulher pôde reconciliar-se consigo mesma, resgatar a espontaneidade e criatividade perdidas, descortinar novos horizontes, amar e ser amada.

Isabelle Ludovico da Silva, psicóloga com especialização em Terapia Familiar Sistêmica. 

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Mulher, deixe de agir como criança

Quando eu era criança, falava como criança, sentia como criança e pensava como criança. Agora que sou adulta, parei de agir como criança. 1 Cor. 13.11



Gosto de falar sobre comportamentos. Acredito que não nascemos sabendo como nos comportar e muitas vezes, é triste dizer, mas aprendemos com a nossa família e as pessoas com quem convivemos, a agir de maneira errada. Hoje em dia percebo que muitas mulheres são influenciadas por comportamentos totalmente deturpados ao assistirem novelas e filmes. Eu quero lhe dizer algo muito sério que aprendi na prática: comportamentos errados trazem muitos problemas e angústia para nós mesmo. Com certeza você conhece alguém que tem uma vida perturbada e quando você olha para suas atitudes verifica que elas se comportam como crianças egoistas e birrentas.
Existem problemas sérios nas nossas vidas que podem ser resolvidos somente com uma simples mudança de comportamento, o que as pessoas não percebem é que se você passou uma vida inteira agindo de uma forma errada e já está colhendo as conseqüências disso, a sua mudança vai trazer novos efeitos, mas somente após algum tempo de implantadas, então não espere resultados imediatos, mesmo que às vezes isto pode acontecer, mas com certeza eles virão.
A maior dificuldade que percebo para que a vitória aconteça na vida de algumas mulheres, é que elas não aceitam o fato do erro estar nelas mesmo, e só de tocar neste assunto gera brigas e conflitos, então quero te dizer: antes de você pensar que o problema é a falta de dinheiro, seu esposo, sua mãe, seu chefe, seus filhos, sua igreja, sua empresa, seus funcionários. Olhe pra você mesmo e com esforço procure se avaliar.
.
.
Veja se você não se irrita por qualquer coisa, verifique se anda sendo agressiva com as pessoas mais intimas da sua vida, sua família por exemplo, perceba se é uma pessoa ciumenta e acha que todo mundo que lhe tirar algo, analise se você é sempre a dona da razão e jamais volta atrás em uma opinião, veja também se acredita que é só você que trabalha, só você que se esforça e que tudo só você tem que resolver, não esqueça de verificar também, se é magoada com muita facilidade e guarda a ofensa por dias e dias além de ter certeza que todo mundo quer te derrubar..
.
Bom! Eu sei que enquanto estou falando lembranças vão surgindo na sua mente, porque sei que todo mundo tem alguns desses comportamentos. Não importa a sua idade, se você é uma jovem ou uma mulher experiente, enquanto tivermos vida haverá o que aprender, não é mesmo? Veja quais são os seus e vá mais além, pare de agir assim, os resultados são bem visíveis: casamentos restaurados, filhos mais companheiros, amizades duradouras, trabalho sem conflitos enfim uma vida mais agradável.
 
Kezia 

sábado, 23 de julho de 2011

Oniomania é uma doença perigosa.







Comprar compulsivamente é sinal de deseqülíbrio

Por Nilbe Shlishia


Psicólogos e profissionais que estudam o comportamento humano; afirmam que, quando alguém sente uma vontade incontrolável de comprar e gastar dinheiro, sem que haja domínio algum sobre esse desejo, isso pode ser oniomania. Algumas pesquisas na área já constatam que existem casos de pessoas que compram várias camisas da mesma cor e modelo, ou gastam todo o dinheiro em bolsas ou sapatos idênticos aos que já tem. Não há um objetivo, a vitima de oniomania adquiri objetos que não têm a menor utilidade. ou seja, compra por comprar. Quando a compra não é realizada, há uma sensação de angústia e mal-estar.



Segundo a Dra. Vera Lúcia Trindade Gomes do Instituto de Psicologia da UERJ e também professora adjunta com pós graduação em avaliação neuropsicológica, a oniomania não pode ser catalogada como patologia embora existam recursos terapeuticos. De acordo com a especialista, a oniomania está ligada a uma compulsão e a pessoa vai descarregar onde sente mais satisfação. "Tem gente que quando fica ansiosa vai comer, daí a história de muitos obesos. Outras tem compulsão por beber, outras por ganhar dinheiro e outras por gastar”, comenta.



Segundo a Vera, a questão principal é a razão da escolha. O que uma pessoa vai fazer quando esta ansiosa ou frustrada? “É uma resposta do emocional da pessoa , certamente ela não está bem. Quando alguém está em harmonia com sua vida, funções vitais, afetividade e com tudo que compõe sua volta, certamente não vai ter comportamentos compulsivos” explica. A especialista esclarece que se uma pessoa desencadeia um comportamento desse tipo, vai jogar na compulsão, toda frustração, ansiedade e desgosto. Por isso transfere o escape para a “realização” de compra. “É um caso de disfunção e de deseqüilíbrio que precisa ser tratado”, afirma.



De acordo com a psicóloga, é perfeitamente normal o fato de uma pessoa se aborrecer ou se estressar por algum motivo e com o objetivo de disparecer procurar se distrair em um shoping. De repente sente vontade de comer alguma coisa, ou tomar um chá, ou ir a um cinema, isso é uma compensação, o que é perfeitamente normal. “A pessoa vai sair dali melhor e tem consciência de que o outro dia é outro dia e seguirá em frente. Outra bem diferente é quando o escapulir se ao
invés de válvula de escape se torna um vício”, explicou.


TRATAMENTO



De acordo com a especialista a psicoterapia é a solução. “Quando a família acompanha a vítima o tratamento é muito mais efetivo, isso porque existe todo um apoio familiar”, observa. A dra. Vera deixa claro que não é médica mas sim uma psicóloga e que reconhece que não tem nenhuma restrição a tratamento a medicamentosos, pois quando o paciente precisa ele tem que ser ajudado por um psiquiatra. “Nesse caso, porém, eu rejeito o medicamento. No máximo, se o médico achar que o nível de ansiedade é muito grande e quiser entrar com medicação não tenho nada contra, mas o grande trabalho nesses casos é mesmo o da psicoterapia”, alerta. Segundo ela o paciente precisa entender e reformular. “Trata-se de uma reformulação interna, onde a pessoa vai ter que procurar o seu prazer em outra coisa que sejaobjetiva eficiente e que não cause dano”, explica.


A CURA



“Claro que tem cura”, disse a psicóloga. Segundo Vera a pergunta inicial seria: você vai fazer o que no Shoping? “Se a pessoa está sentindo vontade de tomar um sorvete, então tome. Se sente vontade de comer alguma coisa gostosa, também pode comer mas se não está precisando de nada, porque comprar?”, orienta. Ela comenta que nem sempre os psicoterapeutas orientariam da mesma
forma o tratamento a ser desenvolvido. “No meu caso, faço toda orientação ligada a linha cognitiva comportamental onde tenho os passos e estratégias de uma abordagem que trabalha com a realidade e reflexão em cima do que incomoda aquele paciente”, esclarece.



De acordo com Vera, deve ser levado em consideração que essas disfunções vão depender muito do tipo de vida que a pessoa leva a sociedade que está inserida e do ambiente familiar que ela tem. “Uma pessoa muito pobre em ambiente rural reagiria de outra forma. A pessoa vai reagir com as armas sociais e culturais que ela tem. O comportamento compulsivo tem uma raiz”, finaliza.



Vera Lúcia Trindade Gomes do Instituto de Psicologia da UERJ é professora adjunta, Avaliação neuropsicológica.
FONTE: http://www3.arcauniversal.com.br/saude/interna.jsp?codigo=107193&canal=385

terça-feira, 31 de maio de 2011

12 hábitos ajudam a manter a família unida

Saiba como é possível fortalecer o vínculo afetivo com pequenas atitudes
por Letícia Gonçalves
 
Crescem os estudos que comprovam como os familiares interferem na nossa saúde física e mental, independente da idade. Uma pesquisa publicada no Jornal da Associação Americana do Coração, por exemplo, comprovou que pacientes da terceira idade se recuperam muito mais rápido de derrame quando acompanhados dos parentes. Já um outro estudo recente da Universidade de Oregon, nos EUA, indicou que pais com dificuldades de relacionamento têm mais chances de ter bebês com distúrbios durante o sono.
 
Manter o vínculo afetivo é uma vantagem e tanto, mas nem sempre é fácil. "Há famílias que se veem muito, porém as pessoas não são tão próximas, porque tem o componente da afinidade. Construímos vínculos com as pessoas que nem sempre podem existir nas famílias", explica a psicóloga Eliana Alves, do Conselho Regional de Psicologia do Rio de Janeiro. Confira a seguir alguns ingredientes diários que podem incrementar os laços afetivos e aumentar - de fato - a união familiar.
 
1. Respeite os limites de cada umEsse é um dos hábitos mais difíceis, pois implica aceitar algumas diferenças. "Cada indivíduo da família tem seu ritmo, seu jeito de vivenciar as coisas da vida. Tanto os filhos como os pais desenvolvem essa percepção do 'jeito de cada um'", conta o psiquiatra Paulo Zampieri, Terapeuta de Casais e Famílias, de São Paulo. Procurar respeitar essas peculiaridades - desde que não sejam preocupantes - pode ajudar a resolver conflitos familiares de uma forma muito mais fácil.
 
2. Priorize o bom humorProcure encarar os conflitos familiares com mais disposição. Muitos deles surgem por motivos pequenos e são alimentados pelo cansaço e estresse do dia a dia. "Encarar conflitos já é melhor do que evitá-los e há de ser com bom humor, senão fica sempre parecendo cobrança ou bronca", aconselha o psiquiatra Paulo Zampieri.
 
3. Cozinhe em conjuntoA psicóloga Eliana Alves fala que é importante criar espaços que propiciem um vínculo afetivo. "Vivemos no imperativo da falta do tempo, mas é necessário se preocupar em criar momentos para conviver com nossos familiares", diz a especialista.
 
Para driblar essa falta de tempo, os programas conjuntos podem ser tarefas diárias como as atividades domésticas, que permitem uma troca de experiências. "Atividades lúdicas e domésticas ajudam todos os membros da família a se apropriarem dos pertences do lar, aprendendo juntos as tarefas que um dia os filhos também farão", afirma o psiquiatra Paulo Zampieri. 
 
4. Incentive o diálogoEssa é uma das práticas mais fundamentais. De nada adianta viver unidos sob o mesmo teto se não há conversa, se as pessoas não compartilham seus sentimentos e experiências de vida. O diálogo permite saber o que o outro está pensando e sentindo e é a melhor forma de resolver desentendimentos.
 
"Os familiares são os maiores parceiros que filhos, pais e avós têm naturalmente na vida", lembra o psiquiatra Paulo Zampieri, que dá uma boa dica para fortalecer os vínculos por meio do diálogo. "Peça aos avós que contem como foi a vida deles, como se uniram, o que pensavam da vida. É um jeito interessante de co-construir a história da família por meio dos protagonistas mais velhos e permite conhecer como os costumes mudaram", completa.
 
5. Crie momentos de lazer com todosOs familiares servem de apoio nas horas difíceis, mas também podem ser ótimas companhias para momentos de distração e divertimento. O psiquiatra Paulo Zampieri conta que, quando os filhos são pequenos, fica mais fácil: "É só convidar que todos vão", comenta.
 
No entanto, quando os filhos crescem e se tornam mais independentes, essas ocasiões ficam cada vez mais incomuns. "Quando a família cultiva esses hábitos desde cedo, gera a possibilidade de conservar atividades de lazer em conjunto em etapas mais adultas", completa o especialista.
 
6. Procure estar disponívelNão precisa ser super-herói: é impossível estar disponível o tempo todo e a família precisa entender isso, principalmente as crianças. Entretanto, mostrar disponibilidade para conversar e dar atenção, sempre que possível, é fundamental. De acordo com o psiquiatra Paulo Zampieri, os pais devem fazer isso de forma declarada. "Conte comigo", "sou seu parceiro" ou "se precisar, estou aqui" são frases que ajudam os filhos a encontrarem um momento de poder falar. 
 
7. Evite que a rotina agitada e estressante interfira no contato familiarÉ nada agradável encontrar uma pessoa em casa com a cara fechada, sem vontade de conversar. Experimente imaginar que, no momento em que você for passar pela porta de entrada, as preocupações do trabalho ficarão do lado de fora. A família poderá ser uma excelente forma de distração!
 
Em alguns momentos, procure também deixar o trabalho e demais compromissos em segundo plano. "Tal postura pode indicar valorização do contato, como se a pessoa estivesse dizendo à família: 'vocês são importantes para mim'", afirma a psicóloga clínica Michelle da Silveira, de São Paulo.
 
8. Invista no afetoHá várias formas de manifestá-lo, vale a sua criatividade de adaptá-las ao tempo e à rotina que você possui. Não se esqueça também do carinho físico. Um simples abraço proporciona conforto e uma ligação muito forte. "O afeto pode ser uma forma de aproximação das pessoas. A partir dele, outros sentimentos fundamentais para as relações serem estabelecidas são formados, como: respeito, compreensão, tolerância, entre outros", explica a psicóloga Michelle da Silveira.
 
9. Não espere os finais de semanaProcure se lembrar de estreitar os vínculos sempre. Um telefonema, um email ou mesmo uma mensagem por celular podem ser demonstrações de afeto que fazem a diferença. "Com maior tempo de interação, as pessoas poderão se conhecer melhor, agregar pontos positivos da outra pessoa, descobrir afinidades e, a partir daí, estreitar os laços que podem levar à construção de vínculos mais estáveis", esclarece a psicóloga Michelle da Silveira.
 
10. Reconheça os próprios errosNinguém na família é perfeito, inclusive os pais. Segundo a psicóloga Michelle da Silveira, assumir falhas pode implicar em mudança, uma vez que a pessoa refletiu sobre a sua ação e, em uma próxima situação parecida, tentará agir de forma diferente. "Esse comportamento de flexibilidade gera confiança na pessoa com a qual se relaciona, pois ela fica com a idéia de que o erro poderá não se repetir", completa.
 
11. Crie momentos a sós com cada umEstimular ocasiões exclusivas entre marido e mulher ou mãe e um dos filhos, entre outras possibilidades, facilita a comunicação. A psicóloga Michelle da Silveira explica que isso favorece o conhecimento entre as pessoas e facilita a criação de sentimentos, como intimidade e confiança.
 
12. Seja um exemploSuas pequenas atitudes no âmbito familiar podem gerar admiração pelos parentes. Quando há essa admiração, a possibilidade de existir vínculos é maior. A psicóloga Michelle da Silveira explica: "Existe nas relações a intenção comum entre as partes de agregar valores, e só é possível obter esses valores, em geral, de alguém sobre o qual se nutre admiração".

sábado, 21 de maio de 2011

O SENHOR NUNCA NOS DESAMPARA

“Não me desampares, Senhor, meu Deus, não te alongues de mim. Apressa-te em meu auxílio, Senhor, minha salvação” (Salmos 38:21-22).






Quem, dentre nós mulheres, nunca pensou que o Senhor nos abandonou e desistiu de nós naqueles momentos em que mais precisávamos dEle?
Muitas pensam, até mesmo, que morrer é a melhor solução, pois ninguém iria se importar... nem mesmo Deus! Frases saem de suas bocas como desabafo... vingança... revolta...
“Se ele não me ama, então para que viver?”
“Os filhos me odeiam... para que serve minha vida?”
“Ninguém me quer como amiga!”
Vidas confusas, sem Deus, sem a Palavra, sem uma conversa diária com o Senhor...
O que falta em muitas vidas é o conhecimento da Bíblia, pois muitas e muitas vezes Ele nos assegura que NUNCA nos desamparará. Coloquemos estes versículos em nossos corações:


“Porquanto o Senhor teu Deus é Deus misericordioso, e não te desamparará...” (Deuteronômio 4:31).


“Porque o Senhor... não desampara os seus santos” (Salmos 37:28).


“... porque Tu, Senhor, nunca desamparaste os que Te buscam” (Salmos 9:10).


Como mulheres de Deus, temos que confiar nEle. Em Salmos 9:10, Ele nos prometeu que se O buscássemos, Ele nunca nos desampararia.
Muitas vezes, nós sofremos porque não conhecemos as Suas promessas nem nos lembramos do Seu amor e do Seu cuidado por cada uma de nós.
“Mas sou pobre e necessitado; contudo o Senhor cuida de mim. Tu és o meu auxílio...” (Salmos 3:17).


Nunca duvide, irmã, dos cuidados de Deus! A presença dEle é real. A paz perfeita que está faltando em sua vida é porque você não tem os olhos fixos nEle. Ele a ama, se importa com você, chora com você e... também se alegra com você.
A nossa fidelidade ao Senhor tem que estar presente em nossa vida, pois só assim poderemos ser felizes.
Um dos atributos do Senhor é ser fiel e é nEle que devemos nos espelhar... é com Ele que devemos andar... é como Ele que devemos ser.
O desespero, o estresse, a depressão... surgem em nossa vida porque não nos amparamos no Senhor. Não confiamos que Ele é um Deus onipotente, capaz de mudar o estado desesperador, estressante e deprimente de nossa vida. Achamos que somos super-mulheres capazes de resolver nossos problemas com nossas próprias forças, sem a ajuda de Deus. A Bíblia em 1Pedro 3:7 nos lembra que o marido deve nos dar honra porque somos “... vaso mais fraco.”
Amada irmã, viver na dependência de Deus é uma decisão sábia, pois só Ele conhece as nossas fraquezas e necessidades e, só Ele, tem planejado tudo perfeito para nossa vida. Quem somos nós para mudar o rumo do que Ele tem preparado para nós?
Com o coração cheio de agradecimento, veja como estas palavras são um refrigério para nossa alma...
“Porque não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém, um que, como nós em tudo foi tentado, mas sem pecado. Cheguemos, pois, com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno” (Hebreus 4:15-16).
Somente na Palavra de Deus é que podemos encontrar alívio para nossa alma e é nEle, no Senhor, onde podemos nos aninhar e repousar nossas cabeças a fim de termos a paz que Ele prometeu nos dar...
“Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize” (João 14:27). Que conforto e segurança Ele nos dá!
Este, irmã, é o Deus que aceitamos em nossa vida. Um Deus que cuida de nós, que nos ampara, nos consola e, acima de tudo, nos ama com um amor tão grande que deu a Sua própria vida para nos dar vida eterna.


ESTE É O AMOR QUE EXCEDE TODO O ENTENDIMENTO... O AMOR DO NOSSO DEUS.


 Valdenira Nunes de Menezes Silva

terça-feira, 10 de maio de 2011

Aprendendo com o próximo

icon1


Se o outro não faz, é um Preguiço. Se
você não faz, está muito ocupado.
icon2
Se o outro fala, é Intrigante. Se você
fala, é apenas crítica construtiva.
icon1
Se o outro decide-se à favor de um ponto
de vista, é Cabeça Dura. Se você o
faz, está apenas sendo firme.
icon2
Se o outro não cumprimenta, é Orgulhoso.
Se você passa sem cumprimentar, é
apenas distração.
icon1
Se o outro fala sobre si mesmo, é Egoísta.
Se você fala, é porque precisa desabafar.
icon2
Se o outro se esforça para ser agradável,
está com Segundas Intenções. Se
você age assim, é gentil.
icon1
Se o outro faz alguma coisa sem receber
ordens, está sendo Folgado. Se você
faz, está tomando a iniciativa.
icon2
Se o outro progride, teve Oportunidade. Se
você progride, foi fruto de muito trabalho.
icon1
Se o outro luta por seus direitos, é Teimoso.
Se você o faz, é prova de caráter.
icon2
Se você manda uma mensagem dessa para
alguém, é porque gosta dos Amigos. Se
o outro manda, é um Desocupado.
icon1
Quando pensar em julgar alguém, olhe primeiro
para dentro de si, pois em muitos julgamentos
mesquinhos, acabamos sempre nos julgando,
baseados totalmente na figura do outro!

quinta-feira, 5 de maio de 2011

SEJA COMO A OSTRA


Você já se sentiu ferido pelas palavras rudes de alguém?
Já foi acusado de ter dito coisas que não disse?
Suas idéias já foram rejeitadas, ou mal interpretadas?
Você já sofreu os duros golpes do preconceito?
Já recebeu o troco da indiferença?
Seja uma Ostra!E produza uma pérola!
Pérolas são produtos da dor;
“Uma ostra que não foi ferida não produz pérolas"
...Resultados da entrada de uma substância estranha ou
indesejável no interior da ostra,
como um parasita ou um grão de areia.
As pérolas são feridas curadas.
Na parte interna da concha é encontrada uma substância lustrosa chamada NÁCAR.
Quando um grão de areia a penetra, as células do NÁCAR começam a
trabalhar e cobrem o grão de areia com camadas e mais camadas,
para proteger o corpo indefeso da ostra.
Como resultado, uma linda pérola vai se formando.
Uma ostra que não foi ferida, de algum modo, não produz pérolas,
pois a pérola é uma ferida cicatrizada...
Cubra suas mágoas com várias camadas de amor.
Infelizmente, são poucas as pessoas que se interessam por esse tipo de movimento.
A maioria aprende apenas a cultivar ressentimentos, deixando as feridas abertas,
alimentando-as com vários tipos de sentimentos pequenos e,
portanto, não permitindo que cicatrizem.
Assim, na prática, o que vemos são muitas "Ostras Vazias”,
não porque não tenham sido feridas, mas, porque não souberam perdoar,
compreender e transformar a dor em amor.
Um sorriso, um olhar, um gesto, na maioria das vezes, fala mais que mil palavras...
Então, produza uma pérola!


OBS: Autor desconhecido

sábado, 16 de abril de 2011

“O Relógio da Vida”

Hoje é tempo de ver o sol nascer, pois o brilho que ele reluz nem sempre pode ser visto por todos...
Hoje é tempo de abraçar alguém, falar coisas bonitas e deixar o egoísmo trancado no baú...
Hoje é tempo de gritar bem forte: “te amo”, “te adoro”, “te quero”, pois a voz é um dom suave que vem de Deus...
Hoje é tempo de dançar, pular, correr, pois eu que me queixava de não ter sapatos encontrei um jovem que não tinha os pés...
Hoje é tempo de ouvir, compreender, ensinar a alguém a não se perder nos conselhos maus que este mundo nos oferece...
Hoje é tempo de sentir o cheiro bom que há no ar, pois a paz é o melhor perfume que a terra pode respirar...
Hoje é tempo de trabalhar e ganhar o nosso pão de cada dia, pois é com o nosso suor que trazemos a verdadeira honestidade para a casa...
Hoje é tempo de estudar, ler coisas agradáveis e aprender que a sabedoria é para todos aqueles que a desejam com vontade...
Hoje é tempo de cultivar o amor: aos pais, aos filhos, aos parentes, aos amigos, aos inimigos, aos animais, a natureza, mas sem nada em troca...
Hoje é tempo de plantar amizade, regar com felicidade a todo o momento para mais tarde colhermos dignidade e respeito...
Hoje é tempo de se olhar no espelho e vê que devemos perdoar aqueles que nos ofenderam, bateram, humilharam, pois isso perto de Jesus Cristo não é nem o começo...
Hoje é tempo de ter paz em forma de canção, alegria em forma de poesia e o arrependimento em forma de decisão...
Hoje é tempo de seguir em frente, mesmo havendo pedras e espinhos em nossos caminhos...
Hoje é tempo de dizer não para o pecado que embora seja prazeroso, porém ele nos leva para um lugar obscuro e impiedoso...
Hoje é tempo de escolher entre o bem e o mal, pois aquele que estiver com duplicidade estará usando a máscara da falsidade...
Hoje é tempo que o tempo não me deu: o de encontra  respostas para o meu estúpido ego tão valorizado...
Hoje é tempo de descobrir de como está sendo seu precioso tempo?
As horas se passam, os minutos correm e os segundos voam...
Será que hoje você teve tempo de agradecer a Deus por Ele todos os dias cuidar de seu precioso relógio, ou seja, o RELÓGIO DA SUA VIDA!

TENHA TEMPO PARA VOCÊ  MESMO, SENÃO SEU RELÓGIO PODE PARA DE FUNCIONAR!





http://www.gospeljovens.com.br/ref.php?cod_ref=239&reflexao=Fam%EDlia#

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Casamento e tribulação caminham de mãos dadas !

"Mas, se te casares, não pecas; e, se a virgem se casar, não peca. Todavia os tais terão tribulações na carne, e eu quereria poupar-vos" - I Coríntios 7:28.


Bem que o texto acima deveria ser decididamente ser incorporada a toda cerimônia de casamento, e igualmente ministrado nos cursos de noivos, assim, traria mais responsabilidade por parte dos pretendentes em relação ao importante passo a ser dado e não restaria a "desculpas" de que o casamento se tornou em "tribulação".
Ora, biblicamente casamento e tribulação andam de mãos dadas ! Sim isso mesmo. Quem quiser se livrar desse tipo de tribulação, que não se case; e quem se casou, que peça forças ao Senhor para suportar e saírem "aprovado(a).

Quando há um casamento, Deus não traz ambos os noivos pelos colarinhos e força-os a unirem-se, todavia, Ele se faz presente como "testemunha" de uma "aliança"; decisão da vontade, portanto de livre escolha por parte dos noivos - Malaquias 2:14. Assim, quando se comprometem a "amar" o outro - na alegria ou na tristeza - na riqueza ou na pobreza - na doença e na saúde, estão automaticamente assumindo um compromisso um com o outro e ambos com Deus de que ACEITAM o desafio de enfrentar tempos de bonança e tempos de tribulações juntos.

É lamentável que muitos casamentos sejam destruídos por causa da dureza de coração, pois negligenciarem a Palavra e não se submeterem um ao outro - mesmo diante de tribulações - seja elas quais forem.

Deus tem seu trono firmado na justiça - Salmo 89:14 - e não deixou de "alertar" a todo moço e moça de que enfrentarão "tribulações" próprias de casados. Essas tribulações podem até mesmo ser a traição por parte de um dos cônjuges. Tampouco isso é motivo (diante de Deus) de divórcio e novo casamento. A Bíblia permite separação, MAS que viva só ou que se reconcilie com o cônjuge. I Coríntios 7:11.

Sei que alguns não concordarão com a "polêmica" questão da separação ou divórcio, mas segue alguns apontamentos para que meditem a respeito.

1) Deus não força ninguém a casar. Isso é de livre escolha de cada um, todavia, o próprio Deus ALERTA de que tribulações virão e isso é certo.I Coríntios 7:28.

2) Quando alguém busca EM DEUS, a confirmação SOBRE um moço ou uma moça para se casar, dificilmente tal casamento sofrerá baixa, pois, ambos se unirão para vencer as tribulações e buscarão em Deus força para tal.

3) Igualmente Deus não deixa de informar em Sua Palavra que o verdadeiro amor: É SOFREDOR, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; TUDO sofre, TUDO crê, TUDO espera, TUDO SUPORTA. I Coríntios 13.

4) Se não bastasse os argumentos acima, ainda Deus chama-nos a atenção de que a tribulação é LEVE e MOMENTÂNEA, todavia o fruto que ela produz é um peso eterno de glória mui excelente. 2 Coríntios 4:17.

Portanto,
Está pensando em se casar ? Saiba que fatalmente enfrentará tribulações e as mesmas não servirão de "desculpas" para te separar !

Já se casou ? Não pense em separar, mas assuma seu papel e lute, pois a tribulação é leve e momentânea produzindo eterno peso de glória !

Separou-se ? OU permaneça só OU se reconcilie com seu cônjuge ! 





por Vilson Ferro Martins

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Curando um Coração Ferido – Há esperança?

Há esperança para curar um coração ferido? Alguém ou algo acabou de quebrar o seu coração. Você foi pego de surpresa pela separação, um comportamento chocante ou pela perda de um ente querido. De repente você começa a se sentir como se tivesse perdido todas as esperanças.... você sente até uma dor física no seu peito que o deixa machucado e com uma cicatriz. Como você pode esperar jamais se recuperar ou descobrir quais passos vão ajudar acabar com o seu sofrimento?

Todos nós sabemos que emoções são uma parte muito importante de como Deus nos criou. Mesmo assim, não podemos entender por completo por que demora tanto a recuperação de ferimentos emocionais. Nunca removeríamos de forma prematura o gesso ou suturas até que o osso quebrado ou pele fosse completamente restaurado. Precisamos entender que cura emocional exige tempo. O livro de Salmos oferece grande conforto quando passando por emoções prolongadas como tristeza, medo e dor. "Sara os quebrantados de coração, e lhes ata as suas feridas" (Salmo 147:3).

São algumas circunstâncias impossíveis de ser curadas? O que achar dessas situações:

  • No início, o casamento de Dawn e Leo aparentava ser tão seguro. Então o álcool e as cantadas que Leo dava em sua cunhada, Lori, acabaram resultando em um triste divórcio.
  • Louise chorava descontroladamente quando sua filha narrou sua moléstia quando criança.
  • Depois do segundo aborto instantâneo de Dave e Yvonne, eles acabaram todos os relacionamentos que os lembravam dos dois filhos que perderam.
Curando um Coração Ferido – É importante confiar
Nossa tendência humana é evitar situações dolorosas, ou até mesmo enterrá-las. Podemos voltar a confiar naqueles que nos machucaram tão profundamente? Há certos passos para curar um coração ferido.

  • Liberação - "… perdoai, se tendes alguma coisa contra alguém…"(Marcos 11:25). Lori escolheu deixar para trás suas mágoas. Anos depois, seu sobrinho (filho de Dawn e Leo) se casou. Lori relembra: "Minha experiência ruim tinha criado uma barreira entre as duas famílias. Milagrosamente, quando perdoei Leo, o casamento reaproximou todo mundo e relacionamentos saudáveis foram criados.
  • Focalize novamente - "Ora, àquele que é poderoso para fazer tudo muito mais abundantemente além daquilo que pedimos ou pensamos, segundo o poder que em nós opera..." (Efésios 3:20). Inicialmente, Louise tinha se culpado por não ter sido mais protetora. Ela tentou esconder seu coração ferido de todo mundo. Ela compartilha: "Minha pesperctiva foi nublada por culpa e vergonha. À medida que nossa filha e eu discutíamos o incidente, pudemos ajudar outras vítimas e ver resultados positivos em suas vidas."
  • Receba - "[Deus é o]Que nos consola em toda a nossa tribulação, para que também possamos consolar os que estiverem em alguma tribulação, com a consolação com que nós mesmos somos consolados por Deus" (2 Coríntios 1:4). Ano passado, Yvonne deu à luz a um lindo menino." Talvez nunca vamos entender por que tivemos que passar por tantas dificuldades. Gradualmente, o vazio começou a ser preenchido pelas travessuras de seu filho Daniel." Dave e Yvonne vão receber seus diplomas de enfermagem esse ano. "Queremos ajudar outras pessoas que também estão passando por dificuldades."

Curando um Coração Ferido – Há um motivo
Uma vez, certo rapaz clamou ter o coração mais bonito e perfeito. Um homem mais velho o desafiou. A multidão olhou para o coração do homem velho. Estava batendo fortemente, mas era cheio de cicatrizes. Alguns pedaços tinham sido removidos e outros colocados, mas esses não se encaixavam perfeitamente. O homem velho olhou para o homem novo: "Eu nunca trocaria meu coração pelo seu. Cada cicatriz representa uma pessoa a quem dei o meu amor – eu tiro um pedaço e dou para eles. Algumas vezes eles me dão um pedaço de seu coração ferido, o qual coloco perto das bordas recortadas. Quando a pessoa não retorna o meu amor, fica um grande buraco. Esses buracos ficam abertos, lembrando-me de que eu também amo essas pessoas. Talvez algum dia eles vão retornar e preencher esse espaço."

Nunca escolheríamos ter um coração ferido! A agonia e recuperação são quase insuportáveis. Tem Alguém, no entanto, que tinha um coração perfeito e escolheu feri-lo. Medicamente, quando um coração se rompe (quebra), água escorre (João 19:33-34). Jesus experimentou um coração quebrado de todas as formas. Ele entende traição, tentação e perda (Isaías 53:3; Lucas 22:33-34; Mateus 14:10-13). Ele é o nosso Consolador, Conselheiro e Companheiro que enche os espaços vazios de nossos corações.





http://www.allaboutlifechallenges.org/portuguese/curando-um-coracao-ferido.htm

quarta-feira, 23 de março de 2011

SUTIL DIFERENÇA

"Quando Marta ouviu que Jesus estava chegando, foi encontrá-Lo,mas Maria ficou em casa. Disse Marta a Jesus: `Senhor, se estivesses aqui meu irmão não teria morrido'[...]. Chegando ao lugar onde Jesus estava e vendo-O, Maria prostrou-se aos Seus pés e disse: `Senhor, se estivesses aqui meu irmão não teria morrido'. Ao ver chorando Maria e os judeus que a acompanhavam, Jesus agitou-Se no espírito e perturbou-Se."
João 11.20,32,33

Quando Lázaro, irmão de Marta e Maria morreu, Jesus não estava na cidade (João 11.1-19). Jesus amava muito aquela família, mas só depois de dois dias é que partiu em direção a ela (João 11.6). Quatro dias após chegou finalmente ao local onde Lázaro havia sido enterrado (João 11.39).

Chama a atenção ver que Marta e Maria foram ao encontro de Jesus e ambas disseram a mesma coisa ao Mestre: "Senhor, se estivesses aqui meu irmão não teria morrido" (João 11.20,32), mas só diante do pronunciamento de Maria é que Jesus "agitou-Se no espírito e perturbou-Se". (João 11.33)

A diferença aqui, a sutil diferença que modifica toda a história de uma vida,  é a atitude da mulher, a maneira como ela se dirigiu ao Mestre: Marta encontrou Jesus e dirigiu-Lhe a palavra. Maria encontrou Jesus e prostrou-se diante dEle, aos Seus pés, para dirigir-Lhe a palavra. E isso tocou o coração do Senhor.

Prostrar-se diante do Senhor é muito mais que ajoelhar-se. É render-se ao Seu senhorio e reconhecer que nós dependemos totalmente dEle para existir e coexistir. É dar a Ele toda glória e adoração com humildade, sinceridade e reverência. "Pois assim diz o Alto e Sublime, que vive para sempre, e cujo nome é santo: `Habito num lugar alto e santo, mas habito também com o contrito e humilde de espírito, para dar novo ânimo ao espírito do humilde e novo alento ao coração do contrito'." (Isaías 57.15)

O gesto de Maria – que não se vê em Marta – nos lembra que atitudes valem mais que palavras. Certamente por isso Deus fale bem menos a Seu respeito e a respeito dos Seus planos e faça muito mais por nós, para nós e em nós. Tudo o que temos a fazer é seguir Seus exemplos. É seguir o exemplo de Maria, uma verdadeira adoradora, alguém capaz de tocar o espírito de Jesus com um gesto.

Não são nossas obras que podem impressionar Deus (Isaías 64.6), mas nossas atitudes, nosso modo de lidar com as obras e com as pessoas, nossa maneira de adorar ao Senhor através de tudo o que fazemos, falamos ou pensamos.

Por isso, movamo-nos por princípios e não por pressões. Amor, obediência e reverência ao Senhor sejam a máxima das nossas vidas em qualquer circunstância pois, seja ela qual for, Deus continua sendo Deus, continua sendo Santo, continua sendo digno. E nada tirará isso dEle.


Elaine grupo amanhecer com Deus

quinta-feira, 17 de março de 2011

"E terás confiança, porque haverá esperança; olharás em volta e repousarás seguro."Jó 11.18

A esperança é uma força poderosa. Ela estimula sua mente a examinar uma situação de todos os ângulos possíveis. Ela capacita você a superar os obstáculos.

Ela é a principal diferença entre aqueles que perseveram e aqueles que desistem. É a esperança que faz com que os casais digam "aceito" sem nenhuma garantia, e, mais tarde, depois de todas as promessas não cumpridas, recolham os cacos e tentem de novo sabendo que as coisas podem melhorar.

É por causa dela que os compositores agonizam em cima de uma partitura e os artistas sobre uma tela, acreditando que algum vislumbre de beleza emergirá desse esforço. Em sua velhice, o pintor Henri Matisse ficou aleijado com uma artrite torturante. Quando lhe perguntaram por que ele continuava a enrolar os seus dedos inchados em volta de um pincel todos os dias, ele respondeu: "A dor passa, a beleza permanece". Esforçando-se para pintar o teto da Capela Sistina, Michelangelo ficou tão desanimado que quis desistir. Mas todas as manhãs a esperança o empurrava a subir em uma escada para cumprir sua magnífica visão.

Foi a esperança que fez com que Abraão deixasse sua casa sem saber para onde Deus o estava levando. Ela fez com que Paulo desafiasse os poderes de Roma.

Foi ela que alimentou os profetas do Antigo Testamento para continuarem enfrentando os poderes constituídos! Isto não é otimismo cego, mas fé focada e esperança – em Deus. "... Em Ti está a minha esperança desde a minha juventude" (Salmo 71:5 ).

Você pode sobreviver à perda de muitas coisas, mas não à perda da esperança. Ninguém passou por perdas maiores do que Jó, mas ele escreveu: "Ter esperança lhe dará coragem". Portanto, mantenha a sua esperança viva confiando em Deus!

Portanto, minha querida amiga, não permita que as tragédias da vida a deprimam a ponto de perder a sua esperança.
    

sábado, 5 de março de 2011

Sou apenas uma Criança

Jeremias 1:6 - Então disse eu: Ah, Senhor DEUS! Eis que não sei falar; porque ainda sou um menino.

Quando o Senhor Jeová convocou Jeremias para ser profeta no reino de Judá, houve susto e descontrole.
O jovem Jeremias ficou tão desarvorado com o seu chamado,
que imediatamente tentou pular fora:
 “Então, eu respondi”: “Ah, Senhor Deus! Eu não sou capaz disso – sou novo demais; não passo de uma criança” (Jeremias 1:6).

A vida, às vezes, é cruel com a gente.
Com a melhor das intenções,
os amigos nos colocam apelidos que salientam o que temos de sem jeito.
Ou a própria família fica nos comparando com irmãos
e com primos, chamando a atenção para a superioridade deles, seja no esporte, na escola, ou até na igreja.
O pior, porém, é quando internalizamos tudo isso, e nós mesmos insistimos em nos diminuir ou em caçoar de nós próprios.
*********************

O Senhor não faz parte desta equipe do quanto pior, melhor.
O primeiro caçador de talentos foi Jeová.
O olho clínico do Senhor penetra dentro de nós
e traz à tona qualidades
e capacidades que sequer imaginávamos possuir.
Foi isso que Ele fez com Moisés,
 com Saul,
 com Isaías,
com Paulo,
com Jeremias.

Após o acesso de autodepreciação,
Jeremias se aprumou,
levou a sério a ordem do Senhor
e desempenhou um dos mais importantes ministérios proféticos. Nos outros, de fato, somos apenas uma criança.
Se, entretanto, deixarmos que o Senhor nos governe,
 faremos obra de gigante.
O importante não é o que somos, mas quem Ele é!



  Pr. Olavo Feijó

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Acalme seu coração!

Porque desde a antiguidade não se ouviu, nem com ouvidos se percebeu,
nem com os olhos se viu um SENHOR além de ti que trabalha para
aquele que nele espera. [ Isaías cap. 4 vers. 4 ]

Faça aquilo que ninguém pode fazer por você: - A sua parte.

Aquilo que é impossível aos seus olhos, faz parte do trabalho do SENHOR.

Concentre-se em suas atividades diárias. Desenvolva-as com empenho e
entusiasmo, e creia que o demais o SENHOR fará por você.

A sua confiança nEle, faz toda a diferença em sua vida.

Ela direciona o seu comportamento, escolhas e atitudes.

Portanto não se precipite!

O SENHOR trabalha para aqueles que Nele confia.

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

"Quem de vocês, por mais que se preocupe, pode acrescentar uma hora que seja à sua vida?"


Mateus 6.27


Eugene Peterson sabiamente disse uma vez que "todas as águas no oceano não podem afundar um navio, a não ser que consigam entrar nele; e todas as preocupações do mundo não podem nos destruir, a não ser que as deixemos entrar em nossos corações."

A ansiedade nos faz sofrer antecipadamente por coisas que não podemos alterar. Por isso, à luz das Escrituras, a única preocupação que nos cabe nesta vida é o agora, e mesmo assim parece uma tarefa difícil demais para muitos de nós lidar com ele...

Mas Jesus esclareceu: "Nenhum de vocês pode encompridar a sua vida, por mais que se preocupe com isso. [...] Por isso, não fiquem preocupados com o dia de amanhã, pois o dia de amanhã trará as suas próprias preocupações. Para cada dia bastam as suas próprias dificuldades." (Mateus 6.27,34 – NTLH). Em outras palavras, Jesus nos convida a nos preocupar apenas com o já, que é o que está ao nosso alcance realizar.

A palavra "preocupar" vem literalmente do conjunto do prefixo "pre" com o verbo "ocupar". Ou seja, é aquilo que ocupa, que apodera-se da nossa atenção previamente. É o que nos ocupa antes de qualquer outra coisa. O que pre–ocupa sua mente é o que vem primeiro. O que pre–ocupa seu coração é o que tem prioridade. Significa o que é mais importante.

O que deveria ser primeiro em nossos corações? Jesus.
O que deveria ter prioridade nas nossas mentes? Deus.

Mas, o que pre-ocupa, o que tem prioridade, muitas vezes são justamente estas coisas, o que vamos comer, o que vamos vestir, a nossa saúde, etc. O que sufoca a semente do Evangelho não é o diabo – são os cuidados com esta vida (Mateus 13.22).

"Deus não nos explica o que Ele vai fazer, nem como Ele vai cuidar de nós. Ele apenas promete que vai. Sua maneira de confirmar que Ele vai fazer isso é de nos mostrar quem Ele é. Nosso Pai revela de todas as maneiras o quanto Ele nos ama, sobretudo no sacrifício de seu filho Jesus. Isso deve ser o suficiente. Não é o que Deus vai fazer que precisamos saber – é quem Ele é. Quando você compreende quem Deus é, você saberá o que Ele vai fazer para você e não terá motivo de se preocupar." (Dennis Downing)

Por isso, para que o amanhã se realize plenamente, vamos seguir o conselho de Cristo e nos limitar a viver o nosso presente intensamente, como se o amanhã não existisse.

Deus já está lá cuidando pessoalmente de cada detalhe para que ele seja o nosso melhor presente.

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Quando as portas se fecham

Algumas vezes na vida temos que enfrentar
esse tipo de desafio...
As portas se fecham e nada dá certo.
Normalmente, parece que é um aprendizado
 que não vem sozinho.
As portas se fecham na vida íntima, no trabalho
 e às vezes até na família.
Claro que cada pessoa enfrenta essa prisão de
uma forma e, com certeza, o pior jeito de viver
esse momento é se deprimindo...
O que quase sempre acontece porque ficamos
 tão tristes que nada dá certo e nos afundamos
 na depressão.
A depressão é um grande mal, porque perdemos
 o contato com o nosso foco de luz.
Quando nos deprimimos, brigamos com nós
mesmos, uma briga sem vitorioso e
sem superação.
Ficamos com ódio da vida e deixamos de
nos dar estímulo para a caminhada.
E o que fazer se não podemos contar conosco?
Sei que ser amigo de você mesmo num
momento complicado onde nada dá
certo não é fácil.
Porque muitas vezes nos achamos culpados
 das derrotas, nos vemos como pessoas ruins,
defasadas, burras, e sem luz.
E não somos nada disso.
Cada um de nós tem o seu brilho, as suas
virtudes, porém, quando estamos num momento
 de quebra, nada disso vem para fora.
Aí a solução é continuar caminhando, continuar
acreditando em dias melhores, em mudanças.
Se as portas se fecharam no seu caminho,
mude a rota...
Mude seu jeito de ser.
Faça cursos, comece um trabalho voluntário,
 faça caminhadas, deixe o ar entrar em seus
 pulmões e renovar sua energia.
Não podemos agir como crianças mimadas
quando recebemos um não...
O que fazer quando já sabemos que não adianta
colocar a culpa no outro?
Sim, porque muitas vezes as pessoas não são
culpadas das coisas ruins que nos acontecem.
E quando percebemos que somos nós os
responsáveis por questões difíceis também não
adianta em nada nos crucificar.
Erramos por ignorância de uma atitude adequada,
 erramos porque não soubemos fazer melhor
e paciência...
 Agora é tocar para frente.
O passado não volta.
Aquilo que você fez está feito e por isso
 mesmo é perfeito.
O que podemos mudar é daqui para frente e
principalmente dentro de nós. Quando as portas se fecham estamos enfrentando
também uma quebra do ego, uma revolução interna
 que serve para nos mostrar um outro caminho.
Quando nada dá certo em nossa vida,
precisamos com urgência mudar nossa visão
 do mundo, transformar a forma de pensar com
muita coragem e luz.
 
Maria Silvia Orlovas  
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...